Manutenção de elevadores: o que você precisa saber?

O bom uso do elevador, que é um dos equipamentos mais utilizados do prédio, garante seu funcionamento adequado, evitando panes e outros problemas, que geram despesas com consertos, além de estresse para os envolvidos na situação. Por isso, trouxemos, hoje, sugestões sobre a manutenção de elevadores.

Pensando em diminuir gastos e acontecimentos tensos, a melhor forma de lidar com o elevador é fazendo uma gestão preventiva. Todos os moradores devem ter a consciência de utilizá-lo seguindo regras e, dessa forma, o condomínio inteiro sai ganhando. O síndico pode tomar algumas medidas nesse sentido.

Medidas econômicas:

– Mude o sistema de iluminação da cabine, para que a luz só acenda quando o elevador for solicitado, ao invés de ficar ligada o tempo inteiro. Prefira as lâmpadas de LED, que são mais eficientes e econômicas.
– Se houver mais de uma cabine, opte pelo mecanismo que faz com o que o elevador mais próximo da chamada seja ativado, e não os dois (ou três, quatro…), evitando o desperdício.
– É essencial manter o adequado funcionamento do equipamento, seguindo uma manutenção periódica, com, por exemplo, a lubrificação adequada, aumentando sua vida útil.

Contratos de manutenção:

Há dois tipos – ambos devem ser amparados por um engenheiro mecânico responsável e ter fornecedores certificados e inspeções mensais.

– O contrato de manutenção preventiva é indicado principalmente para condomínios novos, com elevadores recém-instalados.
– Já o contrato de manutenção preventiva e corretiva inclui troca de equipamentos e peças, sendo a melhor opção para prédios mais antigos.

Normas de segurança:

Faça uma reunião para definir as regras do uso do elevador, garantindo que seja seguro para todos os seus usuários. Você pode, por exemplo, estipular o que não deve ser feito, ou seja, sendo proibido, por exemplo:

– Puxar a porta do elevador (forçando a abertura);
– Impedir o fechamento das portas com objetos/móveis;
– Fumar dentro do elevador;
– Realizar movimentos bruscos, saltos etc.;
– Ultrapassar o número de pessoas/peso estipulado no interior da cabine.

Com essas dicas, esperamos que você tenha aprendido algumas lições, que, sendo colocadas em prática, garantirão uma vida útil maior para o seu elevador, além de, como já mencionado, diminuir os riscos de acidentes – que não são bons para ninguém. Até a próxima! ☺

 

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lumen Administradora

A Lumen Administradora considera o cliente em primeiro lugar e, em todas as suas atitudes, prima pelo bom atendimento e pela preservação dos valores e princípios que sempre orientaram sua trajetória de crescimento.