Privacidade dos síndicos: o que todos devem saber

Quem é síndico sabe que a sua privacidade durante a gestão pode ser uma questão complicada. Os condôminos podem querer entrar em contato a qualquer hora do dia, problemas podem aparecer a toda hora e precisar de sua atenção… mas o questionamento que fica é: até onde o síndico pode permitir que todos tenham acesso livre a ele?

Se um prédio ou condomínio tem um dia a dia tranquilo, essa questão é bem mais simples, já que a probabilidade de ocorrerem grandes problemas é menor. Os moradores terem um retorno do síndico também é um fato que ajuda a diminuir essas ocorrências, afinal, a comunicação é extremamente importante para uma gestão de sucesso.

Nós separamos algumas dúvidas mais comuns dos síndicos em relação à sua própria privacidade, e algumas dicas de como proceder em tais situações. Confira:

– Contatos pessoais: telefones e e-mails pessoais devem ser liberados somente para a administradora e zelador, afinal, após o período de tempo da sua gestão, o síndico não deve ser incomodado. Uma solução para isso é a criação de um e-mail e um número de telefone apenas para assuntos relacionados ao condomínio. Esses meios de contato podem ficar disponíveis aos moradores em um determinado horário do dia.

– E as redes sociais? Hoje em dia, praticamente todos têm contas em redes sociais, como o facebook, por exemplo, e elas realmente facilitam a comunicação. Mas abrir o seu perfil pessoal a todos do condomínio pode ser perigoso, já que o volume de mensagens pode ser muito grande. Uma possível solução para o uso de redes sociais para facilitar a comunicação entre síndicos e condôminos é criar um grupo, onde todos possam conversar e resolver questões menos importantes.

– E o principal – o interfone: Para especialistas no assunto, os porteiros não devem interfonar para o síndico a qualquer hora, exceto em situações de emergências. Para evitar isso, é importante que a equipe seja bem treinada. O zelador, por exemplo, pode ajudar bastante, já que, em casos menos graves, pode ser acionado. Já em casos dos próprios moradores ligarem diretamente para os síndicos, uma boa gestão faz com que essas ocorrências diminuam. O síndico pode apostar na abertura de canais de comunicação direta, em horários fixos de atendimento, para melhorar as relações e diminuir as inconveniências. O livro de ocorrências do condomínio também deve ser utilizado, desde que a administração passe um feedback aos moradores.

Independente do excesso de compromissos ou não em suas atividades profissionais e pessoais, os síndicos podem – e devem – manter a sua privacidade. Esse é o único jeito de não comprometerem seus interesses, nem seus momentos de lazer e descanso. Claro, todos sabem que, em determinadas situações, é inevitável que o síndico seja acionado, mas é importante ter a noção de que existe um limite.

 

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lumen Administradora

A Lumen Administradora considera o cliente em primeiro lugar e, em todas as suas atitudes, prima pelo bom atendimento e pela preservação dos valores e princípios que sempre orientaram sua trajetória de crescimento.